Seguidores

17.1.13

Direto do meu jardim.


Direto do meu jardim.
Viagem no tempo, o retrato celebra este maravilhoso Jardim da Vida onde habitamos, florescemos, enraizamos afetos!
Gosto das coisas organizadas e gosto também do caos que às vezes se manifesta no jardim. 
Gosto de pensar que é um tipo de jardim e vai dar frutos e flores.
Quando percebo a beleza numa atividade, vou melhorar na fotografia voltando ao blogue, quando fotografo jardins fico a sonhar. Deixo o sexto sentido levar-me através do momento presente. De vez em quando afasto-me e olho de longe. 
Fotografar jardins demora mais do que as outras fotos. Tem um procedimento de tempo. As flores, a vegetação, parecem abrir os seus próprios espaços. Algo leva-me e nem me preocupo em descobrir exatamente o que é. 

Escolho este retrato para dar parabéns aos pais e aos seus filhos maravilhosos. 
Que todos os filhos possam desfrutar do amor dos seus pais em paz.
Que todos os pais possam conviver em paz com os seus filhos. 
Mostro o que compartilho aqui em primeira mão, como esta que acabei de retratar, com os amigos do blogue, de todas as horas, das quintas flores, que às vezes se materializam aqui no jardim para a minha completa delícia e gratidão nutrindo o meu Jardim da Vida.
Agradeço o olhar, a generosa e estimulante presença.
Ensine as crianças a fazer um jardim mesmo que seja num caixote e crie nelas o amor pela natureza.
Que tal aproveitar um fim de semana ou férias escolares para ensinar as crianças a fazer um lindo jardim dentro de um espaço?
Além de mostrar aos pequenos a importância da natureza, essa ‘brincadeira’ também pode gerar neles o gosto por plantas e flores. É muito fácil e a crianças, tenho certeza, vão adorar a ideia. O planeta precisa de cada um de nós.  

Gosto de flores. Elas fazem-me sentir bem, relaxado. Não sei o que mais gosto nelas, o cheiro ou a beleza.  Elas tem um cheiro tão simples e complexo ao mesmo tempo . Quando as cheiro não importa como fico aparece um sorriso nos meus lábios. A beleza delas é única no mundo . Elas são tão frágeis , que parece mentira o facto de estarem vivas com o frio. Isso é o que mais adoro nas flores do jardim quando me sinto criança.