Seguidores

25.7.15

Partidas e chegadas


 Partidas e chegadas
 Não te preocupes. Eu volto.

A Primavera deixou o tempero para todos nós! Com flores e aromas!
E enquanto os artistas resistem, chegam espantalhos. Cada vez menos nos campos e quintais, mas, de vez em quando, no parque da cidade.
Andar por aí!
Não estranho a hora. Não se agitam as aves ao fim da tarde? Ao chegar a noite, à hora em que os leões bebem e as aves procuram refúgio, sou assaltado pela dúvida ancestral: será que as trevas voltarão a dar lugar à luz? Regressei a casa sem medo do desconhecido.
Que outro lugar, senão um aeroporto condensa sob o mesmo tecto a alegria do encontro e a tristeza da despedida?
   No entanto, só percebo o calor do abraço quando sinto a dor de respirar o ar frio da solidão. Cada um que passa na minha vida passa sozinho, mas quando parte, nunca vai só nem me deixa só.
Às vezes é preciso ouvir quem parte para perceber o tanto que temos por cá!
 Leva um pouco de mim, deixa um pouco de mim. “Há o que leva muito, mas há o que não leva nada”.
Em cada despedida é inevitável o medo que temos de nunca mais nos voltarmos a ver!
Chegou o tempo de desfrutar desta delicia que a natureza oferece. A alegria que o Verão desperta e com o calor que paira no ar, a radiação ultravioleta pode causar graves prejuízos à saúde, caso o nível exceda os limites de segurança. Deve, por isso, usar óculos de sol com filtro UV, chapéu, t-shirt, guarda-sol, protector solar e evitar estar ao sol nas horas de maior calor. A exposição das crianças ao sol deve ser ainda mais evitada.
Quando parto para abraçar a natureza que me rodeia e fazer a minha caminhada matinal neste lindo país, fico com a sensação de, pelo menos por uma hora, entrar num paraíso. Tudo com os braços bem abertos. Sim, com os braços bem abertos. Para poder abraçar, dia após dia, esta natureza que, eu pelo menos adoro! Depois deverá agradecer à natureza a oportunidade de receber e trocar as suas energias com a da árvore. A natureza é fundamental para a nossa sobrevivência.