Seguidores

7.3.10

Longe de ti

A melancolia da rua perdida que cheira a maré.
Pessoas andando e luzes de lua de barcos que partem.
Se eu fechar meus olhos eu posso ver as ruas onde andamos
e ouvir músicas que falam do destino  que nunca tivemos.
Poemas do ar vão aparecer aqui longe da cidade e longe de ti.
Amor lembrado, tristeza sem fim, longe da cidade e longe de ti.
As roupas estendidas ao sol da tarde, roupas bandeiras de
 nada,
as ruas planas parecem subir aos candeeiros de amarelos que ardem.
Calçada polida, feita de paralelos e rosas brancas
a antiga cidade mantém a memória de um tempo de escapar.
Poemas do ar vão aparecer aqui longe da cidade e longe de ti.

Manuel Luís