4.3.10

Futebol feminino mais importante do mundo





Mundialito  feminino

1.º lugar: Estados Unidos
2.º lugar: Alemanha
3.º lugar: Suécia
4.º lugar: China
5.º lugar: Dinamarca
6.º lugar: Noruega
7.º lugar: Roménia
8.º lugar: Finlândia 

9.º lugar: Islândia 
10.º lugar: PORTUGAL
11.º lugar: Áustria 

12.º lugar: Ilhas Faroé

28.2.10

Porque é que nimguém vende atacadores?

Os atacadores das minhas botas partiram-se. Improvisei um nó que aprendi na mocidade mas não resolve. Preciso de comprar uns atacadores novos. Procurei numa loja grande. Não há hipermercados neste local. Também ainda não há um shopping grande, um Fórum, uma qualquer coisa dessas. Hipermercado com ele!

Começo pela... Secção de costura e afins: «atacadores não temos», mas procure ali…que há de certeza. Lá vou eu para a loja de calçado, umas centenas de metros mais à frente. Entro com olho vivo. Vou direto ao expositor... mas são meias. Junto à caixa de pagamento vejo embalagens pequenas e outros produtos de limpeza para calçado. Peço um par de atacadores. «Aqui não vendemos». O quê? Um “hipermercado” de calçado não tem cordões para as botas?! «Pois, não temos, não» diz a funcionária com ar mais desconsolado do que eu. Incrível, mas obrigadinho e bom fim-de-semana!
Já é fim de tarde. Trânsito que não pára. Buzinas impacientes na Península de imagem serena. Atravesso a estrada. Loja da... «Não, não temos». Logo à frente (com um Spot publicitário de 2m30 têm que vender atacadores). Direto ao balcão das informações: «Aqui não há, não». 
Tento lembrar-me da última vez que comprei atacadores, há mais 2 anos, perto de casa. Foi no David! Espero que não me defraudem. Quando uma pessoa confia nas marcas quer que elas nos sejam úteis. Até agora nenhuma foi. «Onde é o…?». Sempre em frente, duas rotundas, recta, rotunda, à direita na N10 Sul. O tempo está cinzento! 
Entro num comércio em Setúbal junto da estrada N10. Encontro um sapateiro aberto. Tento manter um ar composto e sereno. «Boa tarde meninas, tem atacadores?». Temos sim mas não vendemos! Quase que saía um palavrão de alegria. Palavra puxa palavra, ofereceram-me três pares de várias cores. Da gaveta saem muitos metros de cordão Made In simpatia por um obrigado. Estou safo! Ainda não encontrei a cor que quero, castanho! Vou continuar a procurar.