Seguidores

28.2.10

Porque é que nimguém vende atacadores?

Os atacadores das minhas botas partiram-se. Improvisei um nó que aprendi na mocidade mas não resolve. Preciso de comprar uns atacadores novos. Procurei numa loja grande. Não há hipermercados neste local. Também ainda não há um shopping grande, um Fórum, uma qualquer coisa dessas. Hipermercado com ele!

Começo pela... Secção de costura e afins: «atacadores não temos», mas procure ali…que há de certeza. Lá vou eu para a loja de calçado, umas centenas de metros mais à frente. Entro com olho vivo. Vou direto ao expositor... mas são meias. Junto à caixa de pagamento vejo embalagens pequenas e outros produtos de limpeza para calçado. Peço um par de atacadores. «Aqui não vendemos». O quê? Um “hipermercado” de calçado não tem cordões para as botas?! «Pois, não temos, não» diz a funcionária com ar mais desconsolado do que eu. Incrível, mas obrigadinho e bom fim-de-semana!
Já é fim de tarde. Trânsito que não pára. Buzinas impacientes na Península de imagem serena. Atravesso a estrada. Loja da... «Não, não temos». Logo à frente (com um Spot publicitário de 2m30 têm que vender atacadores). Direto ao balcão das informações: «Aqui não há, não». 
Tento lembrar-me da última vez que comprei atacadores, há mais 2 anos, perto de casa. Foi no David! Espero que não me defraudem. Quando uma pessoa confia nas marcas quer que elas nos sejam úteis. Até agora nenhuma foi. «Onde é o…?». Sempre em frente, duas rotundas, recta, rotunda, à direita na N10 Sul. O tempo está cinzento! 
Entro num comércio em Setúbal junto da estrada N10. Encontro um sapateiro aberto. Tento manter um ar composto e sereno. «Boa tarde meninas, tem atacadores?». Temos sim mas não vendemos! Quase que saía um palavrão de alegria. Palavra puxa palavra, ofereceram-me três pares de várias cores. Da gaveta saem muitos metros de cordão Made In simpatia por um obrigado. Estou safo! Ainda não encontrei a cor que quero, castanho! Vou continuar a procurar.

5 comentários:

Multiolhares disse...

inacreditável como por vezes coisas simples são dificeis de encontrar
beijitos

Canduxa disse...

muitas vezes nem acreditamos que estas coisas sejam possíveis de acontecer...afinal os atacadores gastam-se!
Bem, mas agora que com paciência já conseguiu arrecadar três pares, e só lhe custaram uns sorrisos, pode ser que tenha sorte e encontre os castanhos.
Não desista!

abraço

isabel tiago disse...

Bom dia

Venho agradecer a visita ao meu espaço e aproveitei para conhecer um pouco deste o qual não conhecia. Vejo que gosta de escrever e de fotografar. Eu sempre gostei um pouco de escrever mas acredite que ontem precisei de recorrer a uma carta escrita manualmente e tenho dificuldades não só porque o simples gesto de segurar uma caneta já é um pouco difícil para as articulações da mão mas também porque já não sei como se escrevem muitas palavras e por comodismo tento recorrer a outras com o mesmo sentido.
Na verdade trabalhei com computador desde 1977 e hoje que já estou desligada pouco escrevo à maneira antiga.
Um outro hábito que tenho tido dificuldade: reaprender a ler livros!!!
Nós os que viajamos pelo mundo dos blogs lá vamos deixando os nossos pensamentos e as nossas ideias e ao mesmo tempo aproveitamos para partilhá-las com quem quiser. Para mim foi uma surpresa o poder da NET embora, enquanto funcionária já tivesse acesso à mesma.
Gostei da sua forma de abordar as imagens e a escrita.
Tenha um bom resto de semana e seguintes e sempre que possível, volte.

Isabel

isabel tiago disse...

Esta história dos atacadores é uma pequena amostra das muitas coisas que mudaram para nós e oxalá não venhamos um dia destes a encontar um vinho do Porto ou uns doces regioanais algarvios ou uma açorda com pão alentejano, made in China...

Isabel

isabel tiago disse...

Já vi produtos chineses à venda onde já não usam o Made in China mas sim made in RPC. Não é tão traumatizante...

Isabel