Seguidores

11.11.11

11.11.11 Hoje o meu pai completa 85 aninhos. De si tudo me faz falta. Menos a saudade. Essa não me faz falta nenhuma.

A natureza faz coisas assim! O homem também as faz quando é perfeito.

Estou muito feliz! Hoje o meu pai completa 85 aninhos. A foto não é das melhores… mas é a que tenho mais recente tirado (Cânon) com o meu “Velhote”. Quero partilhar convosco esta minha alegria! Por isso aventurei-me a publica-la mesmo assim.
Pai sei que gosta de poesia. Esta é para si, com muitos beijinhos.


Ter um Pai! É ter na vida
Uma luz por entre escolhos;
É ter dois olhos no mundo
Que vêem pelos nossos olhos!

Ter um Pai! Um coração
Que apenas amor encerra,
É ver Deus, no mundo vil,
É ter os céus cá na terra!

Ter um Pai! Nunca se perde
Aquela santa afeição,
Sempre a mesma, quer o filho
Seja um santo ou um ladrão;

Talvez maior, sendo infame
O filho que é desprezado
Pelo mundo; pois um Pai
Perdoa ao mais desgraçado!

Ter um Pai! Um santo orgulho
Pró coração que lhe quer
Um orgulho que não cabe
Num coração de mulher!

Embora ele seja imenso
Vogando pelo ideal,
O coração que me deste
Ó Pai bondoso é leal!

Ter um Pai! Doce poema
Dum sonho bendito e santo
Nestas letras pequeninas,
Astros dum céu todo encanto!

Ter um Pai! Os orfãozinhos
Não conhecem este amor!
Por mo fazer conhecer,
Bendito seja o Senhor!
FLORBELA ESPANCA

De si tudo me faz falta. Os abraços e as conversas cúmplices. Os olhares e o riso. A horta biológica. Os almoços serenos, mas demorados e o brinde com tinto morangueiro. O ficarmos na sala a comentar cada notícia que passa, o seu adormecer debruçado na toalha de algodão, o acordar preguiçoso com o canto do galo, o pão fresco logo pela manhã e o sabor do café. De si tudo me faz falta. Menos a saudade. Essa não me faz falta nenhuma.