Seguidores

13.6.11

Encontro de Camionistas


Esta iniciativa promovida pela Autarquia de Loulé proporcionou um momento de convívio aos 
camionistas participantes, mas também homenagear esta classe profissional, tão importante para 
a atividade económica nacional.Realizou-se o habitual percurso, no Parque das Cidades, com uma passagem pela cidade de  Loulé, Barranco do Velho e com uma paragem de 10 minutos nas bombas de combustível da Cortelha até chegar ao Ameixial pela EN396/EN2.

Atividades de camiões, exposições temáticas e entrega de prémios. A noite foi animada com a  
actuação de vários artistas. Como tem sido habitual, houve uma Palestra aos Camionistas junto ao Monumento que foi  erguido em 2009, na EN2 Ameixial, e que pretende ser uma homenagem a estes homens.
O 3º Encontro de Camionistas encerrou com um almoço/convívio no Celeiro do Grupo Desportivo  Ameixialense.
Um bom condutor é aquele que antevê o acidente
Muitas vezes os camionistas não descansam o necessário porque na sua hora de dormir há
factores que desfavorecem o sono:
O contacto com a luz influencia negativamente o relógio biológico.
Afazeres familiares e extra profissionais coincidem com as horas para dormir.
Ruído ambiental fragmenta o sono.
Para o trabalhador por turnos, a vida em sociedade não coincide com os seus horários de vigília,
causando um desajuste físico e psíquico, levando muitas vezes a não se fazer um descanso
suficiente. Quando começa a ajustar-se ao horário de determinado turno, volta a mudar,
começando novo ciclo de desajuste.
O SONO é segunda causa de acidentes mortais na estrada.
Cruzam-se na estrada e saúdam-se. E naquele segundo... O caminho é a vida que
queremos ser. Creio que há sempre um camionista para cada peregrino. Na dúvida de conseguir matar mais a necessidade de parar, e depois no aborrecimento de ter de o
fazer. Fazem quilómetros, e caminhos fazendo alcançam objectivos. E recebem  o que lhes dão na
solidão de cada quilómetro e na dor de conduzir o que lhes foi confiado.

Agarrar no volante daqueles monstros mecânicos de 22 rodas e partir estrada fora, até aos  
confins deste pequeno continente onde habitamos. Não é uma profissão fácil, mas nenhuma  
profissão o é. Cada um de nós tem maior facilidade em desempenhar um determinado grupo  de  
profissões, que, felizmente, é diferente do grupo de profissões que melhor veste ao nosso  
vizinho. É, seguramente, uma profissão dada a elevados índices de produtividade. Pelo menos  
durante o tempo em que o executante está na estrada em que, como deve respeitar os limites de  
velocidade, não pode aumentar a produtividade andando mais depressa. Acho que conseguem  
dar o seu melhor, sem problemas de consciência se cumprirem os limites de velocidade.

4 comentários:

mfc disse...

Sempre atento... e umas óptimas chapas!

Multiolhares disse...

os camionistas são tudo isso que dizes, peregrinos no mundo percorrendo trilhos entre o trabalho e a família, boas batidas fotográficas
bjs

Fernando Santos (Chana) disse...

Bela reportagem...Espectacular....
Um abraço

Graça Pereira disse...

Bonita esta homenagem a alguem que é muitas vezes esquecido e que trabalha tambem para o engradecimento do País. Temos para com eles uma dívida de gratidão!
Quando vamos de férias (sem rumo...) e andamos á procura de um restaurante aonde se coma bem, escolhemos sempre onde há camionistas parados...Já sabemos que aí, come-se bem!!
Abraços e uma boa semana para ti e para todos estes heróis sem nome.
Graça