21.8.11

DIA MUNDIAL DA FOTOGRAFIA. A minha escolha.

Perdeu os pais era muito bebé. Tinha fome, mas não tinha penas. Não voava. Caiu do ninho do beiral do telhado. Os outros dois irmãos apareceram mortos no jardim. “Era um molhinho cinzento pousado no chão, que parecia respirar, ali mesmo junto a uma roseira”. “coloquei o animal entre os dedos, pus-lo na palma de uma das mãos, acalmei-lhe o coração com a outra, juntei a cabeça do pardal aos meus lábios para aquece-lo e fui para casa alimenta-lo”. Ele chorava, mexeu comigo. Imitei o som dos seus pais. Dei-lhe comida no bico, coloquei numa caixa sem tampa para tomar toda a liberdade e para morar. ... Sei que vai usa-la em breve. Sem grandes hipóteses de sobrevivência acabei por o adotar, Passeei com ele no ombro. As penas nasceram. De novo sinto que alguém vai partir... E mesmo consciente de que precisamos ser livres, só me resta ser plateia triste nesse dia. Começa a dar os primeiros rasantes e eu acredito que o ensinei a voar...
Há um período em que os pais vão ficando órfãos dos próprios filhos.
Quando estes animais ficam órfãos, especialmente os animais silvestres, a intervenção humana pode ser necessária como única forma de manter a vida do animal. Os filhotes de animais silvestres vão-se adequando graduadamente a temperatura ambiente, e o processo de digestão e a produção de anticorpos pode ficar fatalmente comprometida se a temperatura corpórea não for mantida de acordo com o normal para a espécie.
Aqui está ele nos ombros da modelo Miriame. Quando o solta, anda de ombro em ombro a pedir comida. Basta pôr a língua de fora com alguma comida mastigada e ele vai lá e depenica tudo, sempre com cuidado para não nos aleijar. Pegar nele é complicado, não deixa, mas ele interage imenso connosco. Entre todos os pássaros, os mais irrequietos, os mais glutões, os mais atrevidos.
Penso que apesar de salvarmos a frágil vida destas doces criaturas, corremos o risco por ficarem muito mansas, caírem nas mãos de pessoas desalmadas que poderão prende-los ou mata-los.
A sua liberdade está acima de tudo.
Quem não fica admirando e com perplexidade na constatação do amor entre os humanos e todos os tipos de animais. A clareza destas fotografias, que são o meu apanágio, dá a conhecer que o amor é versátil para quem tem um coração do tamanho da nossa galáxia. Recebe a minha admiração, o meu carinho e o respeito de quem está convicto que gostar não é privilégio de quem está ao nosso lado. Mas que outros modos e outros caminhos nos permitem admirar alguém que mesmo de longe, ficamos rendidos a humanidade, solidariedade, sensibilidade da pessoa que demonstra ser versátil até no sentimento. A compaixão, a qual não permite que fiquemos indiferentes em relação aos outros. Relações de amizade, é entendido universalmente como a alienação do bem estar pessoal em favor do bem estar  alheio. Por estes momentos sublimes aqui vai um beijinho de carinho e amizade pura.
 Os dois são livres, mas querem estar juntos”.
 Deste longo processo de aprendizagem do homem com a natureza, fica a certeza de que só somos realmente livres quando somos nós a fazer as nossas escolhas, a decidir as nossas liberdades. Com a definição de liberdade, fecho a página, cuja resposta nos é dada ao longo desta conseguida narrativa: “Há lá maior liberdade no Mundo?”.
A pensar em quem quiser ter uma opinião sobre esta história verídica, proponho avaliação individual do trabalho apresentado.

33 comentários:

Armindo Tavares disse...

Olá,
Texto cinco estrelas embelezado com fotos bem bonitas; Vê-se que a ave está de ótima saúde!
Saudações ornitófilas.
Armindo Tavares

mfc disse...

Um texto magnífico para umas fotos cheias de ternura!
Fiquei aqui minutos a olhá-las!
Parabéns.

LopesCa disse...

Lindas fotos com texto a acompanhar ;)

Fatima disse...

Manuel,
Não custa nada e rende muito...
Enriquece quem recebe,
sem empobrecer quem dá...

Dura somente um instante,
mas seus efeitos duram para sempre...
Ninguém é tão rico que dele não precise...
Ninguém é tão pobre que não possa dar a todos...
Leva a felicidade a todos e a toda parte...
É o símbolo da amizade, da boa vontade...
É o alento para os desanimados,
repouso para os cansados,
raio de sol para os tristes,
ressurreição para os desesperados...
Não se compra, não se empresta...
Nenhuma moeda do mundo pode pagar o seu valor...
Não há ninguém no mundo que precise
tanto de um sorriso,
como aquele que não sabe mais sorrir...

Bjs.

Evanir disse...

Me faltam palavras ,pra agradecer sua atenção
comigo.
Ser sua amiga é um presente de Deus na minha vida.
Agradeço a cada uma de suas visitas todas
elas me deixaram muito feliz.
Que seja abençoada por Deus nossa amizade para sempre.
Desejo um feliz final de semana beijos com infinita ternura e paz..
Evanir..

Abraão Vitoriano disse...

tudo aqui fala
em voz alta
com maestria

abraços,
do menino-homem

cá retornarei...

te seguindo*

fique com Deus!

e continuemos...

maia disse...

Obrigado por fornecer este texto. Vou tentar escrever com o tradutor pensamento Google.Ma não será tão clara em francês ou Español.
Eu acho que você abrir uma janela para nós a refletir sobre um conceito fundamental: o livre arbítrio. É uma ferramenta maravilhosa que dá um homem rico, mas como toda a riqueza, ele não precisa perder ou ser mesquinho. Como Saramago escreveu: "O acaso não escolhe, ele sugeriu."
Obrigado por suas mensagens no meu blog e para o seu post.
em breve

Adara disse...

Hola! Qué tal todo? Espero que bien. Quiero pedirte disculpas por tardar tanto en visitarte, pero poder volver pronto a verte.

No se de dónde eres exactamente, ni tampoco si lo conoces... pero yo te lo digo por si puedes ir, porque te gusta la fotografía. Esta semana se celebra las festas do povo en Campo Maior, un pueblecito portugués cerca de Badajoz, adornan todo el pueblo con flores de papel. Es una maravilla.

Un saludo!

Suzane Weck disse...

Muito lindas as tuas fotos.Parabens e um grande abraço.

Brasil disse...

Hola,gracias por tu comentario en mi blog.Estuve hace años en el Algarve,un lugar lindo,la verdad es que conozco mucho Portugal,sobre todo Porto y Lisboa.Allí me sentí como en mi propia tierra y conocí muchos amigos.

Abrazos desde España.

tulipa disse...

Belo conjunto
de fotos e história!

Um texto magnífico para umas fotos maravilhosas...cheias de ternura!
Ao princípio ainda pensei ser uma montagem...
mas, são mesmo verdadeiras. Fascinantes!
Fiquei aqui minutos, deliciada, a olhá-las!
Parabéns.

bom domingo
e excelente semana

um beijinho meu

Fernando Santos (Chana) disse...

Excelentes fotografias....
Cumprimentos

VIAJANDO E PULANDO disse...

amei as fotos,parabens

Multiolhares disse...

Todos nós somos seres viventes que nos devemos ajudar uns aos outros, pois fazemos parte de um todo, temos o livre arbitreo da escolha e tambem todos somos livres, então chega um uia que devemos voar com as proprias asas
bjs

tulipa disse...

Olá Manuel Luís

já tinha vindo cá deixar um comentário...
pensei hoje encontrar outro post...

Venho agradecer a sua visita
e as simpáticas palavras,
bem como o convite que me fez:
para a próxima,
apanhe o comboio rumo ao Sotavento,
mostro-lhe um excelente local para retratar e descansar.

A sério?
Ok, aceito.
Combinado!
Um abraço da Tulipa.

tulipa disse...

Olá Manuel Luís

já tinha vindo cá deixar um comentário...
pensei hoje encontrar outro post...

Venho agradecer a sua visita
e as simpáticas palavras,
bem como o convite que me fez:
para a próxima,
apanhe o comboio rumo ao Sotavento,
mostro-lhe um excelente local para retratar e descansar.

A sério?
Ok, aceito.
Combinado!
Um abraço da Tulipa.

Filomena Barata disse...

Obrigada pela visita. Também gostei de aqui ter chegado. Voltari.

Canduxa disse...

Amigo,

Um texto magnífico e ternurento a condizer com as tuas magníficas e ternurentas fotografias.
A liberdade e o amor que nos leva a fazer as melhor escolhas.
Parabéns!
O meu abraço livre, cheio de amor incondicional...esse amor que nos une a todos os seres que habitam o Planeta.



Por falta de tempo tenho andado ausente dos blogues, mas aqui estou a cumprir o prometido.

Graça Pereira disse...

Um texto ternurento a condizer com as BELISSIMAS fotos! parabens.
Bjs
Graça

Pilole disse...

Bonita história la de éste gorrión, como decimos en España, Manuel Luis y estupenda las fotografias. Un beso

Alda Couto (Maria Catunto) disse...

Bem amigo...demorei um pouco mas cá estou e ainda bem que vim...obrigado pelo convite para visitar este seu tao sensivel cantinho cheio de sentimento e beleza...amei o seu post do Pardalito...se todos os corações fossem assim o mundo seria bem mais bonito...obrigado por me ter proporcionado atravez de seu texto e fotos uma melhor manhã..
bem haja

tulipa disse...

MANUEL LUÍS

Depois de ver as fotos
do RAID FOTOGRÁFICO que participei este sábado, você comenta sobre os registos dignos e justificados.
Palavras suas...

Ora bem, "tente" arranjar um grupo de pessoas e solicitem num abaixo assinado à Câmara de Loulé também um evento deste género, um RAID FOTOGRÁFICO pela região.
EU VOU...

Mas preciso de um cicerone que me oriente, pois não conheço nada aí em Loulé.

Seria uma iniciativa interessante.

Se diz que:
gosto também de promover estes eventos cheios de tradição.
...
então, desafio-o a promover algo no género, uma espécie de encontro de fotógrafos amadores...

Um abraço apertado.

tulipa disse...

MANUEL LUÍS

Depois de ver as fotos
do RAID FOTOGRÁFICO que participei este sábado, você comenta sobre os registos dignos e justificados.
Palavras suas...

Ora bem, "tente" arranjar um grupo de pessoas e solicitem num abaixo assinado à Câmara de Loulé também um evento deste género, um RAID FOTOGRÁFICO pela região.
EU VOU...

Mas preciso de um cicerone que me oriente, pois não conheço nada aí em Loulé.

Seria uma iniciativa interessante.

Se diz que:
gosto também de promover estes eventos cheios de tradição.
...
então, desafio-o a promover algo no género, uma espécie de encontro de fotógrafos amadores...

Um abraço apertado.

tulipa disse...

MANUEL LUÍS

Depois de ver as fotos
do RAID FOTOGRÁFICO que participei este sábado, você comenta sobre os registos dignos e justificados.
Palavras suas...

Ora bem, "tente" arranjar um grupo de pessoas e solicitem num abaixo assinado à Câmara de Loulé também um evento deste género, um RAID FOTOGRÁFICO pela região.
EU VOU...

Mas preciso de um cicerone que me oriente, pois não conheço nada aí em Loulé.

Seria uma iniciativa interessante.

Se diz que:
gosto também de promover estes eventos cheios de tradição.
...
então, desafio-o a promover algo no género, uma espécie de encontro de fotógrafos amadores...

Um abraço apertado.

tulipa disse...

Pode crer...
Sempre com vontade de participar.

Não, por acaso ainda não vi os passeios que acompanha, hei-de espreitar...

Quando quiser é só aparecer, pois!
sim, veremos quando pode ser.
Nem que seja numa caminhada ao longo da ria para fotografar...

Venho dizer-lhe que acabei de colocar outro post da minha viagem, venha espreitar.

Beijo

tulipa disse...

Pode crer...
Sempre com vontade de participar.

Não, por acaso ainda não vi os passeios que acompanha, hei-de espreitar...

Quando quiser é só aparecer, pois!
sim, veremos quando pode ser.
Nem que seja numa caminhada ao longo da ria para fotografar...

Venho dizer-lhe que acabei de colocar outro post da minha viagem, venha espreitar.

Beijo

Dulce Braga disse...

Belissimas fotos!:)

Silenciosamente ouvindo... disse...

Obrigada amigo por se ter registado
no meu blogue e pelas suas palavras.
Um abraço e voltarei,

Baby disse...

Tocou-me imenso o teu texto, pleno de sensibilidade, e de amor pela natureza e por todos seres vivos., especialmente os desprotegidos.

As fotos são de uma beleza tão serena, que nos apazigua.

Deixo um abraço.

Silenciosamente ouvindo... disse...

Bom fim de semana amigo.Bj./Irene

Lucia Luz disse...

Belas as fotos complementando uma história de amor.
Parabéns!

Vieira Calado disse...

E você tem alguma fotografia dum antigo lagar de azeite?

Nem sabe quanto procurei para o livro Algarve Ontem que, aliás, apresentarei brevemente, em Faro, no Pátio das Letras.

Um forte abraço.

Gisele Claudya disse...

Simplesmente lindo. Adorei tudo: texto, foto e a história.
Beijocas