Seguidores

25.11.11

Sementes que jogam, jogos Tradicionais

Ourí, um jogo Mancala- Cabo Verde
Os jogos são praticados sobre superfícies preparadas no chão ou em tabuleiros de madeira, cerâmica,bronze ou mesmo em ouro de acordo, com a sua finalidade e o país.
Geralmente as peças usadas são sementes verdes acinzentadas dos arbustos caesalpina bonduc e caesalpina major (conhecidos em Cabo verde por Ourinzeira ou Silvão de Oril) ou outros materiais, como por exemplo, conchas, bola de marfim feijões, avelãs e grãos de café, normalmente em perfeita harmonia com a natureza, o valor do tabuleiro e as condições locais.
     Tabuleiro tradicional de Ouri
Greve geral: Portugal pára contra austeridade, estes meus amigos aproveitam para jogar nesta tarde de Outono ensolarada.
Aqui não a sorte  envolvida,  mas exclusivamente raciocínio lógico.
No Ourí, em todas as suas versões são movidas diversas peças de cada vez, modificando constantemente a configuração do tabuleiro.
Peça fundamental para o crescimento humano, o jogo tradicional.
O Ourí visa despertar o interesse e mobilizar a actividade do aluno na Matemática. Este jogo, alia raciocínio, estratégia e reflexão, com desafio e competição de uma forma lúdica.  A  sua prática contribui para o desenvolvimento da capacidade de formalização de estratégias, memorização e para o desenvolvimento pessoal e social.
     Movimentos
Um galo muito especial: Tem sério problema no relógio biológico, porque canta a qualquer hora do dia ou da noite, só cala o bico quando se joga no momento certo e torna-se, por isso mesmo, precioso auxiliar do proprietário.
Se o canto do galo é uma paixão, o jogo da-lhes igual prazer.
Este galo assiste sempre atento à jogada que o Sr. António faz, quando se senta  na cadeira do quintal, a ponto de este dizer com frequência «Não sei o que dá no galo que quando estou a jogar nunca canta». Põe-se depois no poleiro, horas a fio, com o olho esquerdo muito aberto virado para o jogo, tentando a custo decifrar as jogadas.

12 comentários:

Hana disse...

Amigo meu, eu claro né não conheço este jogo, mas é diferente e em parece intessante, ja o texto do galo é cômico, eu ri muito.
Tenha um belo fim de semana.
Com carinho
Hana

teca disse...

Que divertido passar hoje aqui... conheci um novo jogo e me esbaldei com o galo que canta o dia inteiro... as fotos são muito ilustrativas.
Felicidades.
Bom fim de semana.
Um beijo carinhoso.

mfc disse...

Como sempre umas óptimas e bem originais fotografias.

Multiolhares disse...

aí aí já nem os galos são como eram antigamente.
bjs

Evanir disse...

Te deixo muita Alegria, Muita paz, Muita energia e meu eterno carinho por você!
Vc é muito especial para mim Existe um lugar onde tudo é possível.
Onde o amor é verdadeiro. Onde não existe um preço a pagar.
Onde tudo se conquista, nada se compra. Onde os dias são calmos e só se ouve verdades.
Obrigada por tudo por essa amizade linda que me dedica.
Estou retornando devagar conto com
sua presença no meu blog sempre que for possivel.
A novidade linda e maravilhosa que tinha para contar
é que serei em julho bisavó isso ñ é maravilhoso?
.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*.*...*...*
Que Deus te abençoe sempre .
um lindo feliz Domingo.
Evanir.
Estou seguindo-te e te amando para sempre .
Felicidade é para ser compartilhada eu divido a minha contigo.

Fernando Santos (Chana) disse...

Belas fotografias...Espectacular....
Um abraço

Fatima disse...

Sôdade do cê!
Bjs e uma ótima semana pro cê!

Hana disse...

Quero convidar vc a uma prece em prol de amigos do blog pura magia,O Ricardo Calomon esta em cirurgia no crânio e a Fátima Guerra passou por um AVC, estão precisando de nossa solidariedade em forma de oração, e sei que tbém acredita que a fé remove montanhas, sei que posso conta contigo sempre.
Minha gratidão pela ajuda ao próximo.
Com carinho
Hana

tulipa disse...

POR AQUI...
mostra-se jogos tradicionais!!!

Pelos meus lados fiz hoje um post, com mais de 1 ano de atraso, mas acho INTERESSANTE, vem espreitar:

Com uma área de 40 m2
e concebida em parceria com a Dustrimetal e a Corticeira Amorim, a peça assenta numa estrutura metálica, feita em módulo para facilitar a sua montagem no local, sendo depois totalmente revestida a cortiça pelo exterior e também no interior,
que ostenta um pavimento 100% ecológico.

"Optámos por utilizar a cortiça exatamente como ela é, no exterior, o que lhe permite uma grande integração na paisagem.

Para o interior, contrastando com a rudeza da casca, temos a subtileza e a doçura tátil da cortiça tratada.

As pessoas ao mexerem nas paredes poderão constatar que a temperatura é idêntica à temperatura do corpo humano", reforça ainda o arquiteto.

O grande objetivo de Miguel Arruda com a sua "Escultura habitável" é não só provocar sensações mas levantar questões onde se cruza a dialética da escultura e da arquitetura:

"Nos seus limites que não existem, antes pelo contrário - podem ser pontualmente exponencializados nesta ou naquela circunstância".

Jardim das Oliveiras no CCB tornou-se assim um território onde o visitante podia habitar a peça,
e como diz o arquiteto,
"experimentar uma quadridimensionalidade que projeta a apropriação da arte, a arte como lugar e o lugar como conceito de Escultura Habitável".

tulipa disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Brasil disse...

¡Muy buenas la fotos!

Anónimo disse...

adoreiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiibeijos e continuiiiii muitoooooooooooo.